fbpx

ESTUDANTES. AVALIAR PARA QUE?

Profª Ana Melo Ana Melo novembro 27, 2019 0 Comments

Desde que a estrutura de ensino se configurou em formato de escola, surge um instrumento que serviria para fazer a mensuração de quanto o estudante conseguiu apreender dos conteúdos propostos pelo professor. A avaliação.

O inicio da escola no Brasil,

deu-se por iniciativa jesuítica por volta de 1550 e assumiu ares europeus desde sempre. Passados tantos anos, a escola mudou muito pouco. Aliás, desde a Europa a escola manteve-se fiel a sua concepção hierarquizante, linear e autoritária.

Digo hierarquizante quando refiro-me ao status ocupado pelos integrantes da estrutura escolar. O adjetivo linear refere-se ao percurso estabelecido de ampliação da possibilidade de aprendizagem e proposição dela e o autoritário vem do fato de toda essa estrutura nunca ser questionada de forma ampla e irrestrita.

Assim, dentro desse esquema escolar que perdura até os dias de hoje, onde o ensinar é mais importante que o aprender e o professor considera-se a frente do processo e na maioria das vezes colocando-se de costas para o estudante acreditando ser essa a posição do líder, é que ganha força instrumentos avaliativos classificatórios , excludentes e de mínima utilidade na construção de um conhecimento de fato significativo.

Para que a avaliação passe a ser um mensurador mais fidedigno de aprendizagem, grandes transformações são necessárias no perfil da escola, do professor, do estudante e dos processor. Considero a tarefa árdua, mas extremamente prazerosa para aqueles que acreditam no caráter transformador da educação.

Somos seres capazes de muito. Basta aceitarmos o desafio!
Profª Ana Melo
AboutProfª Ana Melo
Graduada em Agronomia pela Universidade Federal da Bahia com habilitação para trabalho com grupos e comunidades tradicionais. Lecionou para o Ensino Fundamental e Médio, incluindo formação de professores no curso de Magistério da rede estadual de ensino nas disciplinas Ciências, Biologia e Química. Atualmente dirige o Colégio Vitória - Ilhéus/ BA - instituição que é referência regional no seu segmento. Trabalhou como voluntária em projetos assistenciais com foco em dependência química e em ONG's ambientais como educadora ambiental no desenvolvimento de oficinas, formações, palestras, entre outras ações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *